27 dezembro 2012

BALANÇO DO ANO 2012:

via: net
BALANÇO DO ANO 2012 - objectivos definidos há um ano:

Há um ano estabeleci os objectivos abaixo. Entretanto outros foram sendo definidos durante o ano e concretizados.
Ao rever o que previ há um ano atrás, acho que mais poderia ser conseguido, no entanto no fundo posso considerar que foi positivo, embora o ano tenha sido bastante difícil.

Os objectivos que tinha escrito há um ano no blog eram:
  • Poupar mais dinheiro - foi um ano bastante irregular ao nível de receitas, mas o objectivo do final do ano foi atingido. Consegui poupar muito mais dinheiro relativamente a anos anteriores sobretudo em supermercado e em presentes (aniversários, batizados, Natal, etc).
  • Simplificar Voluntariamente a minha vida = Minimalismo: - Com o minimalismo consegui simplificar muito mais a minha vida, no entanto este é um processo contínuo e há muito ainda a conseguir.
  • Organizar o menu mensal, refeições mais equilibradas e menos idas ao supermercado - conseguido, sobretudo a redução de idas ao supermercado. Acho que, contudo, devemos adaptar ainda a nossa alimentação a um modo mais saudável.
  • Não confiar tanto nas pessoas (este ano mostrou-me que estou rodeada de alguns amigos mas também de muito mais "piranhas") - já não confiei em mais ninguém, logo as desilusões diminuíram consideravelmente...
  • Dedicar-me mais a organizar o meu negócio e ao marketing do mesmo - só no ultimo mês me dediquei mais a isto. Transita para o ano a continuação deste objectivo.
  • Fazer o meu Amorzinho Feliz! - acho que consegui.
  • Tirar tempo para fazer check-up geral e cuidar mais da saúde - parcialmente feito. Fiz um seguro de saúde e estou à espera do tempo de carência. Continua...
  • Ser mais organizada. Tentar adaptar o GTD (Getting thins Done" de David Allen) ao meu quotidiano. - de facto, CONSEGUIDO.
  • Continuar com o meu blog que acabou de nascer - não tão assíduo como gostaria, mas cá continua.
  • Depois do meu dia de ontem, aqui referido: trocar de carro!  - Não troquei após o acidente. Consegui reparar por um valor inferior ao da indemnização (reclamada meses e meses) ...
Estou a alinhavar os meus objectivos para o próximo ano, mas até tenho medo...

Decidi não definir objectivos gerais, mas apenas linhas orientadoras para todo o ano, e vou definindo objectivos mensais na minha Agenda, no separador "Projectos por mês".

Um dos aspectos que constatei este ano é que por vezes dediquei muito do meu tempo a coisas que não eram/são essenciais, pelo que esta será a minha linha orientadora:
"É essencial ou importante para mim/nós?" - SIM ou NÃO. (Eliminar/reduzir tudo o que seja de resposta "não".


13 dezembro 2012

Organização pessoal : agenda tipo filofax personal.

Depois de mais de um ano de "testes" posso finalmente dizer que encontrei um sistema de organização com o qual me entendo e que foi muito frutífero este ano. Importa realçar que era uma pessoa desorganizada por natureza e fico contente em ver a diferença que a minha vida sofreu em termos de organização e até a imagem que transmito aos que me rodeiam neste sentido, os quais me pedem muitas vezes conselhos...

Mostrei a minha agenda de 2012 aqui e como me organizo. Posso dizer que em anos de vida este foi o mais organizado...

Quero melhorar o sistema para 2013 e investir numa agenda tipo "filofax personal". É versátil, posso mudar, pôr e tirar o que quero e cabe em todas as minhas malas! (quase!) A que tenho é muuuuito antiga (cerca de 10 anos) e não está lá em muito bom estado...

Fui espreitar o site da Filofax Portugal e fiquei apaixonada pela seguinte (claro está que não a vou poder comprar - 299 € - mas pode ser que o Pain Natal exista mesmo e a coloque no meu sapatinho...).
Como tenho de ser realista terei de procurar outra...




12 dezembro 2012

DIY - Costura: Reparar casaco de lã roto.

Tinha este casaco que já deve ter uns 8 anos, mas tem uma enooorme vantagem: nunca ganhou borbotos e o fecho continua a funcionar lindamente. Além disso gosto dele e é muito prático.

Teve uma pequeno acidente e ficou com um buraco na lã.Tinha-o de lado desde o ano passado a pensar no que iria fazer com ele)

Costurei um remendo no verso para reforçar





Visto de frente

Vista do remendo no verso

Prendi na frente com alfinetes uma etiqueta em tecido que vinha com umas calças que o M. comprou


E voilá!

As fotos não têm lá grande qualidade mas ficou muito engraçado pois a etiqueta tem as letras em castanho e o circulo metálico em cor bronze.

No poupar é que está o ganho! ;) E para vestir bem não é preciso desfalcar as nossas contas!






30 novembro 2012

Poupança: Gerir o stock de supermercado tal como o stock de uma empresa...

via

Uma das coisas que comecei a fazer e tem-me feito poupar muuuuuito dinheiro no supermercado é a gestão do stock da despensa como se de uma empresa se tratasse.

Numa gestão de stock numa empresa, de modo a obter o maior lucro possível ("o negócio está mais na compra que na venda", segundo alguns entendidos), há alguns aspectos a ter em conta ao fazer stock:

  • Aproveitar conscientemente as oportunidades/ descontos;
  • Comprar APENAS aquilo que se sabe que se vai usar (vender);
  • Considerar a validade daquilo que se compra (capacidade de escoamento ou que vai estar em stock);
  • Ter capacidade financeira para o pagamento desse mesmo stock e para ter o dinheiro "parado" por esse tempo (se vais pagar juros sobre o que vai comprar...tem de ter muita certeza das contas que faz);
  • Analisar a vantagem entre o desconto/poupança e o tempo de stock ou espaço que vai ocupar.
  • Fazer uma boa gestão recorrendo a listas de stock e utilizar esse stock conscientemente.
Costumo seguir os descontos de 75% do Continente para provisionar por uns meses, nos artigos que interessam e com validade alargada.
Já o fiz antes (ver aqui e aqui) e por isso é que gasto menos de 100 € por mês (calculando a média do último ano e tendo em conta estes reforços de stock) em compras (almoço e jantares em casa) para dois. Por vezes gasto apenas 70€/mês como expliquei aqui.

Já comprei para muitos meses (prevejo que os próximos descontos de 75% sejam antes do Verão que vêm, altura que precisam de reforço no cash-flow... Sim, porque  nós "emprestamos" o nosso dinheiro em avanço e como "juro" recebemos os descontos)

Alguns artigos que comprei para stock para 2013:
(o preço apresentado é o final após descontos)

- Arroz carolino É (já só têm hoje para esta promoção do arroz)--» 0,19 €
- Detergente máquina em pó Skip 50 doses (comprei no ano passado a 3 euros e pouco, como referi aqui, e não comprei mais durante todo o ano) --» 3,96 €
- Esparguete Nacional --» 0,25€
- Dentífrico Theramed pack de 2 --»1,25€ / 2 unidades (cada uma a 0,63€)
- 6x8un Caldos Knorr variados + Tupperware --» 1,82€ (0,30€ cada caixinha de 8 un)
- Maionese Magra Calvé - 0,52 € 
- Salsichas Isidoro 8 un --» 0,25€
- Cereais chocolate Kellogs --» 0,80€
- Papel Higiénico Renova 6 un--» 0,62 € (12 un. - 1,25 € - nunca consigo a menos de 1,50 os 12)
- Rissóis de carne -» 0,65 €
- Óleo Continente (3L) : 1,34 € (= 0,45 € / lt)

Desodorizantes Rexona homem e mulher também a excelente preço, mas já não tinham stock. :(
(Há mais produtos em promoção mas devemos ter em atenção comprar apenas o que usamos.)


ATENÇÃO a que os descontos entram mesmo e na proporção exacta. Nunca saio do supermercado com o carro das compras sem conferir lá dentro todo o talão. Tenho de reclamar tanta vez!
Exemplo:
Tinha aproveitado a promoção 75% de pensos diários da EVAX, mas não estava a assumir o desconto. Reclamei e a Sr. disse que ia abrir reclamação e ao fim de 3 semanas o dinheiro entreva no cartão --» DEVOLVI TODOS NA HORA. Tenho mais preocupações que estar a ver se o dinheiro entra ou não no cartão, sem contar que depois confunde-se com o dinheiro dos 75%.

E depois? O que faço com o saldo acumulado?
Temos também de programar isto muito bem!
É claro que os preços estarão de seguida, uma grande parte, inflacionados, não só por causa do Natal mas também por esta dedução.
Os valores que tenho a deduzir irei aproveitar para conjugar com outros descontos que tenho para a altura e aproveitar para comprar o bacalhau para o Natal, leite,  produtos frescos, peixe carne para congelar carne e uma prenda que me falta para o meu Amigo Invisível (todos os anos os perfumes de homem ficam a 50% antes do Natal...estou à espera que as estatísticas se confirmem! ;)
Até lá nestes dias vou aproveitando para esvaziar os restos da geladeira e nada de carne ou peixe comprado!

Votos de uma boa gestão das vossas compras e mais poupança para o ano que se avizinha e que não parece ser tão positivo assim.
Mas sabem que mais? Antes ganhava-se mais mas geria-se o dinheiro pior. Agora ganha-se menos mas se gerirmos bem esse pouco, pode ser que não sintamos tanto a crise! 



29 novembro 2012

Presépio Cavalinho 2012 - Sugestão de passeio "cá dentro"


No ano passado já tinha visto este presépio, tal como disse AQUI e fiquei encantada.
Adoro tudo o que tem a ver com o Natal.

Para quem quiser visitar, já está aberto para visitas.

A entreda é GRATUITA e é simplesmente LINDO (ao anoitecer as luzes ainda dão mais encanto).

Fica em S. Paio de Oleiros, Santa Maria da Feira (mesmo junto à fábrica das famosas malas).

Algo que nos encha o coração neste tempo negro em que parece que o Natal nem sequer está a chegar...
(Não sei na vossa zona, mas na minha quase não há luzes nem decorações no exterior das casas...)

28 novembro 2012

A destralhar recordações de adolescência...

imagen da net
É impressionante a quantidade de papéis de recordações da minha adolescência que acumulei, tinha cartas de namorados, postais de amigas (algumas que agora já nem o são), aqueles papéis com imagens que se coleccionavam, folhetos de viagens de estudo, etc, etc, etc).
Todos eles tinham mais de 16 anos...

Há uns dias tentei pegar neles para destralhar e comecei a ler (erro crasso!) alguns enquanto metia no lixo outros que não me diziam tanto.  Resultado: 2 caixas em vez de 1: uma com os seleccionados e outras com os que não estavam vistos. No lixo? Só 1 décimo dos papéis vistos.

Tenho pensado nisto e na verdade o que lá vai, lá vai. Nunca mais vi esses papéis nestes anos, alguns deixaram-me mesmo triste ao ler, pelo que ontem tomei uma decisão diferente.

Acendi a fogueira, coloquei a caixa maior ao meu lado (hoje vai a segunda, a dos tais seleccionados) e comecei a queimar um por um, sem ler, sem pensar muito nas lembranças que me davam, pois essas levo-as no peito e as recordações que importam são daqueles que hoje estão comigo. Guardei só 7 fotos que encontrei misturadas e essas eram minhas, não de outras pessoas. Doía-me o coração enquanto queimava, embora estivesse consciente de que nada daquilo tinha sentido.

No final? Tenho mais espaço e senti-me, de certo modo, libertada. 

Temos de aprender a desprender-nos da afectividade que damos aos objectos que já não tem razão de ser para ter uma vida mais minimalista, essencial, saudável...

23 novembro 2012

Projecto de costura #2- Saia tubo com folho.

Sou o tipo de mulher que chora as dores (com intensidade mas por pouco tempo) e depois levanta o nariz e vai à luta, pelo que em resposta a este meu dilema, já arranjei solução.
Aqui está o projecto de saia que fiz e logo à noite já vai estar em andamento:

Saia - Desenho próprio
  • Vou aproveitar o tecido de uma saia cinzenta com uma prega ao meio de um fato antigo que não me serve (que já desfiz todinha)  e vou transformá-la nesta. 
  • Como o pano cinza não é suficiente na largura irei dar um toque com faixas laterais em preto, o que por sua vez ajuda a estreitar as silhueta. 
  • O folho é para seguir as novas tendência de moda deste inverno mas tentarei (ainda não sei se consigo) que seja destacável de modo a ter uma saia recta clássica para uma reunião ou outro. O folho ajuda ainda a disfarçar a minha "barriguinha". (Tenho meeeesmo de fazer dieta!)
Garanto que vou estar chique e o melhor, sem gastar um cêntimo! ;)

22 novembro 2012

Síndrome da Poupança ...


Sempre fui uma pessoa poupada, até porque tive de pagar sozinha os meus estudos a partir do 8.º ano (o que não me impediu de estudar na Universidade, SEM BOLSA - os venezuelanos não tinham direito - trabalhando ao mesmo tempo), contudo penso que neste momento sou vítima daquilo que meu marido chama de "Síndrome da Poupança".

Como tenho um evento este fim-de-semana, decidi que precisava de aproveitar a ocasião para comprar uns trapos novos para mim ( nem me lembro dos últimos que comprei...).
Fui à cidade, determinada na tarefa, mas cada vez que experimentava algo sentia que a peça custava muito mais do que deveria custar e simplesmente não consigo explicar mas NÃO CONSEGUI GASTAR O DINHEIRO EM NADA! Só tive vontade de chorar por não conseguir gastar o dinheiro comigo.

Consigo comprar uma electrodoméstico, prendas para o meu marido e até para oferecer a outras pessoas, coisas para o meu escritório, mas não consigo comprar nada para mim que ultrapasse os 2 dígitos sem ficar com um nó no peito e com um sentimento de medo do futuro que não consigo descrever, como se um dia viesse a precisar desse dinheiro...

O mais absurdo é que nunca tive uma vida económica tão estável como agora, tenho poupanças que me permitem viver sem trabalho durante alguns anos, posso felizmente dar-me ao luxo de comprar as peças que me apetecer mas simplesmente não consigo...
Quando estudava e não tinha um tostão poupado conseguia gastar dinheiro em roupa e coisas fúteis, toilette completas, até.

Lá vou eu customizar algumas peças de roupa com a minha máquina de costura...
Já disse que não vou outra vez de propósito às compras, mas o maridinho quer-me obrigar a ir no Sábado com ele... Ele diz que não é normal ... :(

Começo a achar que de facto não sou normal... Costumo dizer que "prefiro dinheiro no banco que trapos no armário", mas se calhar já estou a exagerar um pouquinho...

Ideia de organização: maquinas de lavar+limpeza

Ter uma casa arrumada pode ser tão simples como isto. 

Lavandaria simples, bem arrumada e sem ocupar muito espaço. Mesmo como eu gosto!

Só adicionava uma tábua de passar desdobrável a sair da porta da direita e menos espaço para esfregona e vassoura!

via

09 novembro 2012

Poupança no Natal: Comprar em lojas chinesas para poupar? Disparate!

via
Ontem quando via no telejornal entrevistas sobre o que as pessoas iam gastar em prendas no Natal, um senhor entrevistado disse que ia à "loja dos chineses" comprar as prendas para poupar.

Honestamente, só me apeteceu gritar "Tás-te a passar ou quê?????????"

Não tenho nada contra os chineses, mas a verdade é que eles vêm ao nosso país com esquemas bem montados para "buscar" o nosso dinheiro, com sistemas de rendas, impostos e benefícios bonificados que são injustos para os nossos comerciantes portugueses  e se bem repararem eles não gastam aqui nada - é só para enviar para o próprio país deles.

Esta situação à parte, os preços nestas lojas ditas "chinesas" não são assim tão baratos (já foram, verdade seja dita!), e enquanto compramos nestas lojas empobrecemos o nosso próprio país e os nossos comerciantes que estão a ver-se "da cor da abelha" para manter os empregos dos funcionários e as lojas abertas.


A VERDADE: pelo MESMO PREÇO ou até menos conseguimos, se nos dermos ao trabalho, comprar artigos de QUALIDADE e, sobretudo, MADE in PORTUGAL. Temos o nossos artesanato, produtos regionais, compotas, etc. 


Uma grande maioria dos produtos Made in China não cumprem as normativas europeias nem o mínimo dos padrões de segurança.

Sabiam por exemplo, que os sapatos "made in China" (baratos, sim senhor) têm compostos químicos e tintas que ao serem absorvidas pelos nossos pés são tóxicas para o nossos organismo e alguns compostos podem mesmo ser cancerígenos? É isto que vale a nossa saúde, com tanta indústria de calçado de qualidade no nosso país? E isto é um mero exemplo!!!

Eu prefiro um milhão de vezes que não me dêem nada a darem-me uma prenda que venha de uma loja destas por tudo o que implica.

Desde já esclareço que não tenho nenhuma loja de comércio tradicional, mas revolta-me o facto de estarmos sempre a queixar-nos do nosso país e por cêntimos darmos o nosso dinheiro, que custou tanto suor, a capitalistas ou a pessoas que não fazem tanto por merecê-lo como NÓS, Portugueses!

Sabiam, por exemplo que na Suiça não há tantas lojas chinesas como aqui porque lá eles são obrigados a "cumprir" como os outros? (Logo, não lhes interessa!). O resultado? Um dos países mais sustentáveis e ricos, em que tudo o que se produz é consumido no próprio país ou para produzir riqueza para exportação. Importações? Dívidas? Só se não houver mesmo no país!

Por isso , consumidores, deixem-se de tretas porque aquilo que cada um de nós faz leva também à situação económica deste nosso Portugal!

08 novembro 2012

DIY: Ideia de aproveitamento de Madeira / paletes

Um banco lindo e simples. Uma ideia excelente para aproveitar tábuas de madeira/paletes.

Romântico, não?

www.designrulz.com


Poupança: Pinhata Mcqueen - Cars (Ideia de presente criança)

Faísca Mcqueen pronto a "andar"

Têm uma criança que faz anos? Que tal oferecer uma linda pinhata feita pelas suas mãos? Fica barato: basta usar jornais, cartão, cola de madeira, cola normal, papel de seda ou crepe e dar asas à imaginação. Rechear depois com rebuçados, gomas, chupetas, lápis, pequenos brindes, etc.

Em cima está a "Piñata" do Faísca Mcqueen ( do filme Cars da Dysney) que fiz para oferecer ao meu sobrinho-afilhado.
Ficou económica a prenda e fez um furor. Ele tem 3 anos e até ficou sem respiração quando viu e esteve a dançar quase 5 minutos em êxtase a gritar "pinhata, pinhata!". Foi demais.

Alguns passos a seguir (já aviso que não sei fazer correctamente pinhatas, pelo que improvisei à minha maneira):

Estrutura

Revesti com restos de papel vegetal que tinha para não se ver o jornal ao revestir com papel de seda vermelho.

A mala do carro serviu de "buraco" para colocar as guloseimas e brinquedos.

As jantes não são iguaus de propósito. O maridinho quis colocar as jantes iguais às do nosso carro (quia dar o toque pessoal da sua oficina ao Faísca! Lol).
Os logotipos do carro, o "95" e as jantes são impressões de imagens da net / catálogo.

Um cabo de vassoura velho em madeira foi aproveitado e aqui está pronto a partir a piñata.

N.B.: A pinhata acabou por não ser partida. Fizemos um esforço para tal pois o aniversariante ficou num sofrimento tal... Arrancaram-se as jantes e reconstruímos o que se danificou. Para tirar as guloseimas foi só desagrafar a "mala" do carro onde colocamos as guloseimas. 
Agora enfeita o quarto do nosso nino.


Dica 1: Não esquecer de ter saquinhos para cada criança juntar os seus brindes. (Neste caso a mamã comprou com a imagem do Faísca)

Dica 2: Reservar alguns doces para o caso de "correr mal" a alguma criança que não apanhe doces. Queremos crianças felizes, não a chorar, não é?

Dica 3: Pode fazer em casa alguns brindes para colocar lá dentro ou aproveitar coisas que tem por casa e não necessita. Eu fiz elásticos de cabelo em tecido e ganchinhos com laçarotes para as meninas (não se preocupe que se calhar a um menino eles entendem-se e tratam da troca!), blocos de notas com uma imagem na capa, lápis e borrachas que tinha a mais e nunca tinha usado, chaveiros e canetas de ofertas, fiz com garrafinha de iogurte líquido+feijões+tecido umas "maracas" para fazerem barulho, etc. Basta usar a imaginação de modo a ser mais variado e quanto mais coisas fizer menos tem de gastar em guloseimas para rechear a piñata.

Dica 4: Estabeleça desde o início um plafond a gastar, pois se não o fizer verá que pode comprar um sem número de coisas e gastar mais do que o que previa.

Dica 5: Em vez de comprar as gomas já embaladas em saquinhos pequeninos (no Lidl há um kit destes giro), pode embalar

Dica 6: Pode fazer uma pinhata mais simples em forma de "bolacha" e colar nos lados uma imagem do tema da festa ou que a criança goste que pode retirar da net. Pode usar ainda uma foto da criança.

Dica 7: Também é uma brincadeira gira para "graúdos". Na minha despedida de solteira tive uma e foi o máximo! ;)

26 outubro 2012

TENERIFE # 1. Puerto de la Cruz

Este ano não estava previsto viajar para fora. "Algarve, talvez" - pensava eu.
Mas qual o meu espanto quando a pesquisar na Internet descobri que afinal conseguia viajar para fora com o meu mais-que-tudo por menos dinheiro que aquele que gastaria a ficar no Algarve.
Na verdade sou fã do Algarve e não vou lá há anos, adoro mesmo, mas o maridinho gosta de conhecer sempre sítios novos.

E a verdade é que (desde Aveiro) entre combustível + portagens + alojamento (básico, básico - sem refeições) ia gastar mais do que viagem em avião + transfers + alojamento + combustível e parking (aeroporto do Porto).  
E assim decidi arriscar e comprar a viagem na net. O que posso dizer? Correu bem, tal como se tivesse reservado por uma agência normal, havendo a grande diferença no preço pago e claro está o facto de viajar em linha low-cost. A alimentação em Tenerife era também muito barata e o supermercado, escolhendo bem a rede, era mais barato que em Portugal.

Ficámos na zona de Playa de las Américas (a mais "badalada" da ilha e não me arrependo) mas aproveitamos para visitar uma grande parte da ilha.

O que posso dizer? Adorei! Quando cheguei e vi a areia preta foi um choque visual (embora já soubesse), mas é tão macia e a água tão deliciosa que no final da semana só queria chorar e arrependi-me de não ficar mais dias.

Um dos sítios visitados foi Puerto de La Cruz. Fica na zona Norte da ilha. Exietm dois micro-climas na ilha e o tempo em Puerto de la Cruz não costuma ser tão bom como no sul da ilha e a praia tem mais pedras, mas é uma zona lindíssima.

Aqui ficam algumas fotos pessoais de Puerto de La Cruz:










Em breve mais algumas paragens desta ilha...


DIY - Unhas para o Dia das Bruxas

Aqui está uma ideia gira para quem quer festejar o Dia (ou noite!) das Bruxas com umas unhas com um toque especial.


A pintura passo-a-passo e outras ideias no blog "Honestly ... WTF" - clicar aqui.

11 outubro 2012

Check-list de Outubro (Organização)


Daqui a nada o ano está no fim e um dos meus principais objectivos é organizar a minha vida para iniciar o novo ano com o pé direito e com a mínima tralha possível.

Para tal tenho em Excell uma Check-list com tarefas para melhorar a minha organização e vida a fazer em cada um dos 3 meses que faltam.
Vai haver algumas alterações num dos meus trabalhos que vai obrigar-me a uma nova estruturação das minhas tarefas, pelo que dividi as listas em:

- Casa
- Vida pessoal
- Work (reorg.)

Não partilharei a minha lista com os meus objectivos e tarefas no trabalho porque é muito específica, mas partilharei desde já alguns itens essenciais das outras que podem adaptar-se também a outras realidades.

Check-list - OUTUBRO 2012:

- Guardar a roupa de Verão - a que está em mau estado - corto para panos de limpeza, etc; a que não serve ou não usei - caixa para doar no Natal; a que serve - armário próprio.
- Colocar a uso a roupa de Inverno (lavar e passar);
- Colocar num caixote todos os itens que não preciso : livros, telemóveis velhos, etc, após tirar fotos e pôr à venda na net;  - em curso
- Rever os meus objectivos de poupança e ver o que ainda pode ser feito para atingir/incrementar algum dinheiro até ao final do ano;
- Fazer uma "piñata" para o aniversário do meu afilhado; - em curso
- Preparar e embrulhar as prendas de aniversário em Novembro e nascimentos previstos (Outubro já está);
- Limpar sandálias de Verão e guardar;
- Ver sapatos de Inverno - limpar, engraxar ou levar ao sapateiro se necessário;
- Comprar esponjas, velas e preparar as bases para os arranjos dos Fiéis (perto da data não só é mais caro (são os restos), como também é mais difícil de encontrar o necessário e uma confusão);
- Ver que flores terá a minha sogrinha e o meu quintal para os Fiéis para programar os arranjos gastando o mínimo possível;
- Ver já algumas prendas de Natal a fazer manualmente;
- Fazer baínha a 2 calças maridão;
- Destralhar manuais escolares (ainda tenho imensos);
- Lavar e arrumar no sótão os tapetes de corredor. (Vou tirá-los para simplificar. Acumula menos pós e é mais fácil de limpar.)
- Ver diferentes propostas de seguros de saúde;
- Marcar oftalmologista;
- Encontrar maneira de organizar melhor gavetas da máquina de costura.

Também já estão a organizar o vosso final de ano?

Fátima a pé...

net
Novamente de volta, após uma longa caminhada a Fátima a pé (mais precisamente 3 dias)!
É sempre uma experiência um pouco dolorosa mas simplesmente fantástica pelas experiências, pelo grupo e pela sensação de chegar.
Éramos um grupo de 43 peregrinos e 3 pessoas de apoio e não dá para descrever tudo o que se sente, só posso dizer que no final do balanço é ... muito bom. No grupo que fui temos apoio ao nível de massagens, cuidados com os pés, bolhas, etc, tratam da nossa dormida e comida, é mesmo muito bom.
Era também a comemoração da 100.ª peregrinação do organizador do grupo que foi simplesmente bela!

AO NÍVEL PESSOAL ESTA EXPERIÊNCIA PERMITE-NOS, POR EXEMPLO:

- Testar a nossa capacidade de sofrimento e os nossos limites;
- Minimizar determinados sentimentos ou fraquezas do nosso dia-a-dia;
- Temos tempo para pensar na nossa vida, em nós, no que podemos melhorar/mudar;
- Entender que podemos sempre ajudar um pouquinho o nosso próximo;
- Dar valor a coisas que no dia-a-dia nos passam ao lado, como o simples prazer de beber, comer, descansar, ter uma cama, ter um tecto por mais simples que seja, ...
- Perceber que ainda há pessoas solidárias e excepcionais (e o oposto também);
- Ter uma experiência para a vida;
- Criar amizades;
- Criar potenciais contactos profissionais ao nível local;
- Perder uns quilinhos;
- Fortalecermo-nos psicologicamente;
- Comparar a minha capacidade de organizaçção com a de outrém (foi giro, acho que fui a única que não se esqueceu de nada e era engraçado pois cada vez que faltava algo perguntavam-me e eu tinha!);
- Sentirmos uma satisfação no final de cada dia e na chegada que não tem palavras;
- Ver o maridinho (que nunca foi!) a acharmos que somos o máximo e a encher-nos de miminhos e chocolates! ;)
- ...

Foi a minha 7.ª viagem e fui sem promessa (embora seja católica) e só posso dizer que ganhei muito. O engraçado é que tivemos no grupo pessoas de outras religiões que foram pela experiência, uns, e outros por solidariedade com amigo que está a passar um momento de aflição e gostaria de ir mas não podia. Esta capacidade destes últimos, que não tendo seguido o que tinha a ver com a nossa religião, foram capazes de se sacrificar por um amigo, deixou-me sensibilizada.

A repetir? Sempre que vou no caminho penso...para o ano não vou! Mas lá estou eu sempre! ;)




02 outubro 2012

O minimalismo e simplicidade contagiam-se

via: net
Há cerca de um ano decidi tentar simplificar a minha vida e tornar-me mais "minimalista". Já consegui muuuuito, mas ainda tenho um longuíssimo caminho a percorrer.
Eu e o meu marido temos um grave defeito: somos (ou éramos) muito subservientes e a maioria do nosso tempo era ocupado com os outros. Dizer "não" não era normal na nossa forma de ser...

Decidi simplificar algumas coisas e costumo falar com ele sobre isso e até trocar algumas ideias sobre o que leio. Nunca lhe pedi para fazer o mesmo que eu, até porque num casal cada um tem de ter a sua própria identidade e espaço.

O curioso, é que ele próprio tem mudado muito e começou a dar muito mais valor ao que é essencial.

Hoje ele faz anos. Antes, por exemplo, quando fazia anos, perguntava qual seria a prenda semanas antes, íamos jantar fora, fazíamos também um jantar com a família dele, tinha de comprar um bolo para ABC e depois tinha de fazer XYZ... etc.

Este ano, fiquei pasma! Não quer prendas (e não é porque não as possa até comprar), não quer jantar fora, nem queria jantar nenhum especial (diz que lhe bastava estarmos juntinhos à noite em casa a ver TV...), nem bolo queria!...

Ontem à noite disse que ia fazer um bolo para a noite de hoje e respondeu: "Não quero a minha mulher a fazer bolos, quero-a ao pé de mim a ver TV juntinhos e abraçados. Isso não é mais importante?".***

Outra situação: Nesta último trimestre do ano temos muitos aniversários e já temos quase todas as prendas compradas, só uma (e não umas quantas para cada ocasião), económicas (e não caras e exactamente o que a pessoa queria, como ele fazia questão antes) e sem grandes chatices e compradas de uma só vez (e não dias e dias a ir ao shopping para comprar). E ele próprio tratou comigo e quis que fosse assim.

Resumidamente, o estilo de vida simples quando é seguido por um membro do casal, acaba por enraizar-se e ser seguido pelo resto da família.

Toca então a simplificar e a dar mais valor ao que realmente interessa!

*** PS: Acabei por fazer o bolo depois de ele adormecer. Também já era demais, não acham? 35 aninhos merecem algo!


26 setembro 2012

Estudo Deco - Poupar nas compras de supermercado.


Saiu hoje um estudo da Deco Proteste que indica para 3 tipos de "pacotes" de compras, quais os supermercados mais baratos, chegando a escolha a perfazer uma poupança anual de cerca de 400 €.

Claro que considero que isto é relativo, embora este tipo de estudos até seja bastante útil.

Digo que é relativo pois depende também das zonas do país, dos hábitos de consumo de cada um e da distância a percorrer até um dado supermercado que também deve ser tida em linha de conta.

Explico com um caso prático - o meu:
Nas semana passada (ainda nas minhas férias) tirei um dia para fazer o inventário das despensa, comprar o que faltava e equacionar o que poderia fazer para poupar ainda mais.
Costumo ir ao Continente, que é o mais perto. Os restantes ficam a uns quantos Km, mas de facto os preços têm aumentado bastante. Tendo ouvido que o Pingo Doce era mais barato, fui tirar a prova dos nove, mas só saí de lá com detergente para a louça - marca Ultra, 1L, a 0,77 € (gostei bastante, embora consiga mais barato) e líquido para o chão (idem). 
Daí dizer que é relativo: depende se estamos ou não a falar de marcas ditas "brancas" e depende dos hábitos de consumo de cada família. No meu caso (e apenas no meu caso), não compensa a deslocação pois os produtos que compro (marcas "brancas") tinham o mesmo preço nas 2 cadeias, no supermercado P.D. que fui tinha até menos marcas económicas. Só as massas me pareceram mais baratas (mas não comprei pois tenho em stock de uma promoção que comprei no Continente a metade do preço!).
Além do mais tenho aproveitado os descontos de Continente - Galp, EDP Continente e talões normais e, logo, acho que vou continuar pela minha santa terrinha. O Lidl tem agora alguns preços atractivos nalguns produtos que consumo.

Qual foi o mais barato no resultado da Deco? O Jumbo - mas fica muito longe para mim logo não compensa uma deslocação propositada. :(


Mais informações sobre este estudo no site da Deco,  AQUI.


24 setembro 2012

E depois das férias..."Quero voltar para a ilha!"

Pois é, sei que devo um enoooorme pedido de desculpas pela minha ausência.
De facto tive de dar repouso a esta cabecinha pelo que tive umas feriazinhas de tudo, inclusive da Internet.

Depois de uns dias fora do nosso país, eis que pensei muitas vezes: o que terá mudado quando voltar?

É impressionante a quantidade de coisas que acontecem quando estamos longe: da nossa casa, da nossa aldeia, do nosso trabalho, do nosso país.

Quando voltei, fui tomar uma café e aproveitei par ler os jornais do tempo da minha ausência e sinceramente, ao ler sobre as intenções do Governo que cada vez nos empobrece mais e ao denotar o estado do nosso país tive vontade de gritar: " Eu quero voltar para Ilha!"

E pronto, lá estou eu a tentar enfrentar o início do trabalho e dos problemas sem entrar em paranóia... a tentar educar o meu cérebro para fugir à célebre "depressão pós-férias".

Até já!

22 agosto 2012

Almofadinhas fáceis de massa filó

após cozedura
Nunca tinha usado massa filó. Ontem arrisquei comprar uma embalagem no Continente que com 50% do desconto ficava em 1€.

Fiz umas "almofadinhas de massa filó recheadas que deixaram o meu maridinho deliciado! ;)

Fiz 1 ou 2 de cada um dos seguintes para experimentarmos com:

 - Tomate, orégãos, sal e azeite (foi o que gostámos menos - o azeite era "caseiro" e talvez muita quantidade);



- Tomate, orégãos, sal e queijo flamengo (foi o preferido do meu marido. Disse que o fazia lembrar um sabor de infância de uma pizza de tomate de um restaurante italiano vizinho da sua casa em Caracas -Venezuela).

- Paio e queijo flamengo (um dos meus favoritos)


- Com carne moída (delicioso!)

- Com quadradinhos de chocolate de culinária.


COMO FAZER?

1. Forrar um tabuleiro de forno com papel vegetal untado (ou, se tiver, usar um tapete de silicone).

2. Desdobrar a massa e cortar rectângulos.

3. Colocar o recheio que pretende, dobrar e ir dispondo no tabuleiro (eu fechei de diversos modos para ver como ficavam).
É muito fácil de trabalhar, parece papel. Tinha medo que a massa descolasse mas não, fica impecável e não é necessário fazer nada.

4. Pincelar com manteiga derretida.

5. Levar ao forno, colocando o tabuleiro a uma altura media. Depende dos fornos, eu levei a 190 ºC por 20 min.

6. Tirar e comer ainda quentinhos. Muito bom mesmo. Frios também ficam bons. A massa fica mais durinha e estaladiça, mas sem dúvida são melhores quentes.


Agora quero experimentar com:
 bacon, azeitonas picadas e passas
 atum, queijo e orégãos (já viram que sou fã de orégãos), 
 atum, cebola e tomate 
com as minhas compotas caseiras.
Acho que vão ficar o máximo!

Bom apetite! ;)

20 agosto 2012

Férias... Luxo ou necessidade?

via

Há quem diga que férias é um luxo, há quem diga que é uma necessidade... Eu, particularmente acho que é uma necessidade que para pessoas de poucos recursos, como eu, podem ser usufruídas sem grandes luxos.

Há alguns anos que temos a oportunidade de tirar férias fora da nossa área. Se para mim fazer férias em Aveiro não é problema (adoro a nossa região e tem tudo) para o meu marido é impossível pois não "desliga a ficha" do trabalho e logo, mais vale ir trabalhar mesmo e não ter férias... Ou é ele que se apercebe que falta fazer algo, ou é um cliente que o vê passar e logo telefona para só desenrascar - "é rápido" - diz o cliente, mas a verdade é que depois lá vai um dia inteiro.

Irrita-me quando dizem: "Ah, pois, vocês vão de férias porque têm dinheiro..." Jajajajajaja! Antes fosse!
É uma questão de escolhas. Na verdade, para ir de férias, fazemos um ano inteiro o nosso "porquinho" das férias, que na verdade é um mealheiro em lata daqueles que só abrem com abre-latas (para não haver a tentação de ir lá tirar nada), onde vamos colocando extras que possamos ganhar (com os meus arranjos de costura, por exemplo), prendas de anos em dinheiro, aquele dinheiro que gastaríamos naquele Mc'Donalds onde queríamos ir mesmo, mas fizemos o sacrifício de ceder à tentação e ficar em casa, o dinheiro que gastaríamos naquela saída à noite com amigos que (com tristeza) recusamos a pensar nas férias, o dinheiro que era suposto gastar numa prenda de anos ou Natal que decidimos ser nós a fazer, aquele café que queria tomar mas não tomei e coloquei logo o dinheiro de lado, etc.



Há mil e um sacrifícios que fazemos durante todo o ano, em que apenas trabalhamos que nem escravos, para depois poder usufruir a dois uns dias de total relax.

Em Julho-Agosto abrimos o mealheiro, e as férias são vistas e revistas de modo a encontrar um sítio novo pelo menor preço possível e SEMPRE (excepto na lua-de-mel, claro!), dentro do plafond que conseguimos amealhar durante o ano.

Este ano, para conseguirmos cumprir o plafond, optámos por um alojamento em aparthotel em que, claro está, terei de cozinhar e lavar a louça, como sempre. Os tostões são sempre contados para não ultrapassar.

O meu marido não tem subsídio de férias, pelo que não contamos com isso, e o meu tento sempre não gastar e colocar de lado para uma eventual emergência, pelo que preferimos fazer pequenos sacrifícios a longo prazo.

Tente imaginar o que pode cortar na sua vida e vá colocando numa lata. Vai ficar impressionado quando vir o resultado ao final do ano. Viveu sem esse dinheiro, não o gastou em coisas não necessárias e pode aproveitar no que mais gostar.

Onde cortar? Tabaco, cafés, saídas, refeições fora de casa, pequenos-almoços fora de casa, prendas (faça-as), compras desnecessárias, roupas só para amontoar, coisas de marca, cuidados de beleza (faça a si mesmo em casa), pacotes de televisão e net, chamadas telefónicas, etc...

Então, vamos lá poupar, para aquilo que de facto queremos! ;)

Sugiro ainda que visitem o blog "Viagens para Forretas". Divino!

N.B. - Lembram-se do que referi aqui relativamente à compra de viagens na net? Arriquei! Depois conto o resultado... Espero que corra bem....




09 agosto 2012

Viagens low-cost...será possível?

imagem da net
Ando com uma dor de cabeça a organizar as férias que nem queiram saber! E todos os anos é a mesma coisa! Antes de ir de férias procuro todas as opções e mais algumas para viajar para um destino interessante pelo menor plafond possível e a verdade é que tenho conseguido viajar a preços bastante bons.

Sempre negociei com as agências. Contudo, este ano já encontrei excelentes promoções na internet, mas verdade verdadinha, até tenho medo pois o preço é tão mais baixo que nas agências de viagem normais que custa-me a acreditar que por menos dinheiro de irmos uma semana ao Algarve num aparthotel normal, com o que encontrei consigamos apanhar um avião (low-cost, claro) para uma ilha espanhola, ter um transfer à nossa espera, ficar num hotel 4* com pequeno-almoço e jantar (claro que o quarto dever ser dos piores do hotel!) à beira da praia da foto ...

Os preços são bons, mas as dúvidas são maiores... Vamos lá ver até onde vai a minha vontade de arriscar! Mas acho que a crise vai-me obrigar a dar um passo nesse sentido... O dinheiro não sobra e as férias são-nos precisas para a nossa saúde mental depois de um ano a trabalhar em média 12 horas por dia, incluindo sábados e alguns domingos...



06 agosto 2012

Poupança e organização:aproveitar massas

Não gosto muito de misturar massas diferentes num prato (salvo a excepção a seguir).

Guardo a massa em potes ou frascos para visualizar melhor o conteúdo e ter tudo mais organizado.
Tenho sempre um pote com massas diversas onde vou colocando os restinhos que sobram de massas cortadas. (Quando é esparguete desfaço em pedacinhos e coloco numa sopa)


Quando tem uma quantidade suficiente faço uma salada fria de massa e atum que fica divinal...

Leva:
Massas cozidas al dente
Atum em lata escorrido
Ervilhas, milho, courgette, cubos de cenoura cozidos
Maçã crua aos cubinhos
Orégãos e sal
Maionese


Comer bem fria. Gosto de acompanhar com tostas.

Económico, rápido e ideal para o verão.




25 julho 2012

DIY - Personalizar boiões.

Tal como mencionei aqui, tenho feito aproveitamento das frutas da época, as quais converto em geleias, compotas, doces, e tenho oferecido algumas, mas precisava de melhorar a "apresentação" das mesmas para uma PRENDA ECONÓMICA e PERSONALIZADA.

No outro dia personalizei um boião para oferecer a uma amiga (há mais de 20 anos, imaginem!) e ela adorou. Ainda bem que lhe levei um miminho pois quando cheguei a casa dela tinha feito especialmente para nós: "Petit gâteau au chocolat" com gelado de baunilha e menta. Uma delícia... (Ainda hei-de aprender como se faz! ;)

Aproveitei restos de tecidos e fitas que guardo e personalizei assim...

Material: 1 quadrado de tecido amarelo, um quadrado de tecido azul para o laço, linha azul e agulha para fazer o laço, fita de cetim azul, cola, e não dá para ver mas no centro da tampa tem uma lantejoula azulada.

É tão bom dar e receber miminhos!!!!!!! Quem disse que "o mimo faz mal"? ;)


19 julho 2012

Aproveitar maçãs # Geleia de maçã.

Recebi maçãs e decidi fazer com elas uma rica Geleia de maçã. 
Além de servir para barrar o pão, estou a pensar utilizá-la para fazer tartes de maçã e mesmo bolos. 
A forma como eu gosto mesmo dela é ... à colherada! Hehehe. 
Já distribui alguns frascos e fiz cá um figurão! ;)


(Para a próxima tenho é de arranjar uns rótulos personalizados e mais bonitinhos! )


RECEITA de GELEIA de MAÇÃ

Ingredientes:
1,5 Kg. de maçã vermelha
550 grs de açúcar amarelo 
2 c. de sopa de sumo de limão
Pau de canela
(Se necessário, aumentar proporcionalmente as doses em função da quantidade de maçã que tiver)

Preparação:
Descarcar e descaroçar as maçãs. Cortar em pedaços e colocar num tacho com água.
 Levar a ferver até que fiquem bastante macias, juntamente com o pau de canela.
 Retirar a canela, moer com a varinha e passar por um coador com orifícios largos  
(se gostar de um pouco da polpa, como eu).
Num tacho levar ao lume o líquido coado, o açúcar e o sumo de limão mexendo sempre até atingir o ponto de geleia.
Retirar a espuma que se forma e embalar em frascos esterilizados. 
Virar os frascos ao contrário para criar vácuo natural.

Bon appetit!




18 julho 2012

A arte de dizer "Não" e a Subserviência.


Desde que me lembro ser gente sempre fui aquele tipo de pessoa que está disponível para tudo e para todos. Participava e liderava alguns clubes de tempos-livres no meu colégio, era sempre eu que fazia se não todo a maioria de cada trabalho de grupo que era atribuído, sempre que havia uma festa de um familiar ou um casamento de uma amiga eu oferecia-me para ajudar (e isso implicava desde fazer convites, lembranças, a própria comida e finalmente lavar a louça), todos os problemas que havia a resolver lá estava eu pronta a ajudar,..
Passado? Ainda não completamente. Há quem chame burrice, generosidade a mais, desocupada com o tempo sempre mais livre que o dos outros, mas descobri que este meu “defeito” tem um nome: “Subserviência”.

Segundo o dicionário Priberam, “subserviente é:
1. quem se presta servilmente às vontades de outrem;
2.  demasiado condescendente;
3. Bajulador.

No meu caso aplicam-se as 2 primeiras definições, a terceira não tendo em conta que nunca fui e detesto “lambe-botas”. Contudo, muita disponibilidade pode ser interpretada erroneamente por quem está de fora.

Com o passar dos anos apercebi-me que quanto mais subservientes somos mais atraímos a que todos nos peçam favores.
 Mas experimente lá precisar de alguém: não só não temos coragem de andar a mendigar ajuda, como se o fizer o resultado é óbvio: NINGUÉM ESTÁ LÁ!

Ou tenho muito azar ou todas as pessoas a quem ajudei e me dediquei nunca estiveram lá quando precisei ou "mostraram-me o reverso da medalha" dando-me ainda mais trabalho e prejuízos pessoais.

Então, como deixar de ser subserviente?

  • O primeiro passo é tomar consciência do problema. Não faz mal ajudar os outros, mas não se deve viver em função dos outros, muito menos se não o merecerem;
  • APRENDER A DIZER “NÃO”!
  • Fazer um esforço para não se auto-oferecer para ajudar em tudo e mais alguma coisa.
  • Aprender a dividir tarefas: não queira fazer tudo sozinho.
  • Pensar bem antes de assumir um compromisso:

- Terá tempo?
-  Vai interferir nas suas tarefas, obrigações e organização?
- Implica gastos da sua parte em favorecimento de outrem?
- Tem outras prioridades na sua vida a atender? Vai prejudicar a sua vida ou projectos dizendo um “sim” a alguém? Se não tem tempo para as suas coisas, como tem tempo para as dos outros?

  • Não ligue ao que os outros vão pensar quando dizer "não". Deixe de pensar que vai parecer egoísta ou ferir alguém ao dizer “Não”. Se você não se preocupar consigo ninguém o fará melhor por si.  Na verdade está a abrir uma porta para que as pessoas tenham mais respeito por si e pela sua vida.


Tem custado muito mas tenho aprendido a dizer “não”. 
Ainda hoje disse um "não" a uma situação que era um problema de outrem e que me estava a deixar doida pois consumia o meu tempo todo e não me trazia qualquer vantagem e até me dava despesa. Burra? Talvez!...

Custou-me, mas posso garantir que sinto um alívio enooooooooorme!

Ainda não consegui mudar completamente (é difícil mudar toda uma existência em pouco tempo), mas tenho feito os meus avanços e tomado consciência que a minha vida tem “empatado” muitas vezes por este motivo.

DIGA “Não!, Não!, Não! Não! Não! Não! Não! Não! Não! Não! Não! ”. 

Vão certamente dizer que é uma estúpida, uma louca, uma egoísta,... Que se lixe o que os outros pensam! Cada um pensa o que lhe convêm. 

O que importa é que você conhece quem é, a sua essência, e quem o ama também. 
(Pois quem de facto gosta de si não vai espremê-la até não sair sumo…)

17 julho 2012

Mini-forno eléctrico_dicas de compra / Meu novo brinquedo!

Ariete 975 - Bon cuisine 300
Depois de muito queimar as pestanas a pesquisar sobre fornos lá encontrei um que preenchia as minhas "medidas". Parece-me ter uma boa relação qualidade-preço (muito embora os haja mais baratos) e assim comprei o meu novo "brinquedo". (O forno do meu fogão, que é velhinho e é a gás, não permitia fazer a maioria das receitas pois o calor não era homogéneo - incidia na parte inferior, não tinha ventoinha e gastava imenso gás.)


O que valorizei na escolha do forno:


- Dimensões maiores que a maioria: 30 Lt e a maioria das formas que tenho cabem lá;
- Espaço para 2 tabuleiros simultaneamente;
- Tem as funções de : forno, grill e convecção.
- Tem espeto rotativo e acessórios para retirar tabuleiros e espeto com segurança;
- Vedação da porta mais eficaz do que a maioria dos modelos que vi (logo, mais poupança e segurança);
- Um forno que manterei no futuro, mesmo quando adquira uma casa, pois é prático e poupo mais do que a usar os fornos standard. (Até porque somos 2 e mesmo que tenhamos filhos nunca serão muitos... por mais que gostasse).
- Relação qualidade-preço aceitável, comparativamente com os outros modelos que analisei "ao vivo" e nas fichas técnicas. 

Agora, finalmente, vou poder experimentar a maioria das receitas de um dos meus blogues de eleição - Bruxinha do LarJá foram lá ver as receitas? São divinais!

Acho que nunca fiquei tão contente com alguma compra... Pareço uma criança!
Agora estou às voltas porque não sei qual a receita que vou fazer para estrear o forno e agradar ao maridinho. Já a minha avó dizia que "Os homens agarram-se em dois lados: na cama e na mesa!".  Hehehe!  :)

06 julho 2012

Organização: Bagagem Fim-de-semana na Praia

Muito embora seja bastante minimalista em muitas coisas, não posso dizer que o seja ao nível de bagagens.
Não gosto de levar coisas a mais, mas detesto quando me falta algo. Já me aconteceu nas minhas primeiras saídas faltar-me a escova, ou ter uma dor de cabeça e ter de ir a uma farmácia porque não estava "munida", etc. Gastamos dinheiro e o tempo que deveríamos usar a aproveitar a vida.

A ORGANIZAÇÃO é importante para que tudo corra bem.

Sempre que saio gosto de levar tudo bem programado e organizado para só me preocupar com uma coisa... "Dolce Fare Niente!".:)

Para tal tenho as minhas listas. Quando preciso é só ir buscar ao computador e preparar a bagagem.

Eis a minha lista de base para este fim-de-semana...




05 julho 2012

Sumo de pêssego (caseiro)

Tenho recebido pêssegos, mas não duram muito pelo que tenho de prepará-los logo de algum modo.

Tenho feito um sumo de pêssego, que sabe quase igual aos sumos de néctar comprados, e que fica bastante bom.

Ingredientes:
- Pêssego
- Açúcar (eu uso o branco, mas há quem prefira o amarelo)
- Água.

Preparação:
Descascar e descaroçar os pêssegos.
Colocar num tacho, cobrir com água e levar ao lume. Juntar açúcar a gosto. (Desculpem mas faço "a olho" e não sei exactamente quantidades)
Depois de ferver, deixar mais ou menos 10 minutos.

Deixar arrefecer e passar na liquidificadora (ou com varinha mágica, se não tiver a primeira).
Juntar mais água e açúcar a gosto.
Beber bem frio.

Fica de facto bastante bom e é saudável (e no meu caso poupo uns tostões, que os sumos estão caríssimos!).

Ainda consegui tirar a foto a tempo! ;)



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...